segunda-feira, 19 de julho de 2010

Você conhece o Flama? Não é tarde demais

Arte do Flama inédita e novinha em folha de Mike Deodato


1961. Ano da posse de dois presidentes que marcaram seu nome na história. John Fitzgerald Kenndy, que morreria dois anos depois, interrompendo uma era de esperança nos Estados Unidos. Jânio Quadros, que teve uma política aclamada e tão inesperada quanto sua renúncia, sete meses depois de virar Presidente do Brasil.

Dizer que eram tempos mais simples seria superficializar demais a história.

Eram anos diferentes. Nem melhores, nem piores. Era a época que as rádios começavam a notar a ascensão da TV, da mesma maneira que a TV observa e se adapta ao avanço revolucionário da internet.

Foi neste cenário que nasceu o Flama, herói, sim, simples em modos e na ética, bem diferente dos encapuzados que caminham em um perigoso – e também vital – lamaçal cinza.

Herói das peças radiofônicas transmitidas pela rádio Borborema batizadas de As Aventuras do Flama, o personagem foi criado em 1961 para combater outro sucesso da época, Jerônimo, O Herói do Sertão, cangaceiro pop da poderosa rádio Jornal do Commércio, do Recife.

O Flama é um marco nos quadrinhos nordestinos, mas pode ser visto de outra maneira, quando a indústria cultural brasileira não se contentava em viver apenas de migalhas de órgãos governamentais e se esforçava para sair da zona de conforto. Transmídia? A palavra da moda foi vivida pelo personagem criado pelo jornalista Deodato Taumaturgo Borges com intensidade. Depois das rádios, virou personagem de gibis, escrito pelo próprio Deodato, que interpretava o herói fantasiado nas peças radiofônicas.

Mas ninguém melhor para explicar isso do que o próprio Dr. Frankenstein, em seu blog.

Mas a razão do post veio do filho de Deodato, um sujeitinho pouco famoso, conhecido pela alcunha ianque de Mike Deodato Jr..

O homem que revigorou a Mulher-Maravilha, desenhou uma das fases mais polêmicas do Homem-Aranha e, hoje, sempre se mantém por trás de algum título top da Marvel, descobriu o um episódio completo da peça de rádio dos anos 60.


E, dizem as linguas ferinas, que prepara uma revitalização do herói criado pelo pai, há quase 50 anos – e que foi desenhado por suas mãos antes da fama internacional.

Você pode ouvir a rádionovela abaixo:


MusicPlaylist
Music Playlist at MixPod.com


Aqui, neste vídeo, Mike Deodato Jr. conversa um pouco sobre suas influências, referências e estilo artístico:

2 comentários:

will disse...

Mike Deodato é um grande artista, e um visionário em sua época. Mas seu pai foi o grande propulsor desse talento, sendo ele mesmo um grande criador e empreededor cultural. Parabéns aos dois!
--Will Conrad

josélio disse...

Coincidentemente, ambos são chamados de DEODATO. Hoje, 20 de julho,é o DIA DO AMIGO.
Coincidentemente, sou amigo dos dois.
Feliz muito feliz, por ter esses dois IMORTAIS da cultura nordesti-na e brasileira como amigos.
Abraços.
...Josélio